Arquivo

Archive for the ‘Lithuania’ Category

Cada 1 é cada 1 e cada país com sua cultura ,mas que é estranho, isso é !

6 de agosto de 2009 4 comentários

TOP 3

1-Eu estava na Lithuânia,na casa de uma família de amigos, em algum inverno do novo milênio. De repente meu amigo, um Lituano tipicamente nativo, entrou pela porta da cozinha dizendo que comprou uns “bolinhos” super gostosos pra gente tomar café da tarde. Só de ele falar minha boca já encheu de água,adoro bolos, bolinhos…(qualquer coisa doce e qualquer guloseima ). Quando ele tirou o saquinho pra mostrar os “bolinhos” pra gente, eu não acreditei. Era pão francês!!! rs.o nosso pão de cada dia, mas em versão mini. Pra eles , era a maior novidade, tanto que chamaram o pão francês de “bolo”. Eu fiquei quieta. Mas o pior estava por vir. Esse meu amigo,o Ugnius, ele pegou um desses pães e colocou manteiga em cima , sem cortar nada, sem colocar nada dentro do pão.rs.Achei muito estranho. Só sei que eles trataram o nosso pão francês de todo dia de uma forma tão diferente, que realmente virou uma outra coisa, um “bolo” para eles. ( eu segui o q e eles estavam fazendo, não abri o pão, passei a geléia em cima, na casca…rs).

2-Na Rússia,uma vez, um casal vizinho de apartamento, tipicamente russos, me convidou para tomar um chá no apartamento deles a tarde, depois do trabalho.Eu fui, claro – uma oportunidade de mostrar o quanto eu falava russo..rs. Então, chegando lá eles começaram a servir os biscoitinhos e o chá….mas teve um probleminha pra mim…eles serviram o chá no pires , e não na xícara. Eles tiraram a xícara do lugar e despejaram o chá no pires. Eu fiquei paralisada, não sabia se aquilo era normal ou não, se fosse normal, não saberia como beber do pires, e se não fosse normal, queria dizer que eles eram no mínimo doidos de rasgar dinheiro. Esperei por eles começarem , mas fizeram um gesto para eu beber primeiro , já que eu era visita. Eu fiquei quietinha,não disse nada, e bebi do pires, tentando não derrubar o chá. Depois eles seguiram, e o tempo todo foi assim, um malabarismo pra mim, para não cair o chá daquele pires…E ainda me serviram novamente! Rs. ( depois eu perguntei para um amigo sobre isso e ele me disse que sempre foi uma tradição e q algumas pessoas ainda bebem do pires, não da xícara ).

3-Na Rússia, eu fui encontrar um amigo russo e disse pra ele que eu precisava comprar pilhas para meu radinho, e que eu iria até o supermercado. NOSSA ! por que eu disse aquilo ? um palavrão !!! Ele ficou injuriado comigo, e quase me xingou de burra por que eu estava comprando pilhas em um supermercado. Supermercado não é lugar para comprar pilhas, e sim comida ! Vc tem que comprar pilhas aquela lojinha que só vende pilhas, ferramentas e afins . Eu insisti em ir ao supermercado por que era mais fácil pra mim, e ele disse que no supermercado as pilhas não são boas , que eu tenho que ir na bendita lojinha onde o dono entende de pilhas. Tive que ceder.

História de uma Fugitiva

11 de maio de 2008 2 comentários

História de uma Fugitiva….

 

Lithuânia, meu Eterno Asilo Político………….(rsrsrs)

Lithuania entrou na minha vida de repente, caiu de pára-quedas, para ser mais específica. E essas coisas que são as melhores né ? pelo menos acontece assim na minha vida, os eventos totalmente inesperados são os melhores. Lithuania então, um país ex- Soviético, o último a ficar totalmente independente da Rússia, resultando uma guerra em 1991 com vários mortos, com tanques russos passando em cima do povo…enfim, Lithuania fez parte da minha vida ” russa “.
Já falei muito da Lithuania em si, do país e da cidade de Vilnius onde fiquei, é só vocês verem os arquivos ou ir para baixo nessa mesma página. Mas nunca falei como eu parei lá e em quais circunstâncias isso aconteceu.
Aconteceu quando eu fui à Rússia pela primeira vez, no final do ano de 1999, começo do ano 2000. Eu fui para estudar na Rússia somente e chegando lá eu me dei conta que meu visto estava totalmente errado e que não poderia permanecer no país depois de uma data específica, a qual estava se aproximando. Eu já estava começando a ficar desesperada, correndo de embaixadas para embaixadas, eu simplesmente ia à Moscow quase todos os dias para ver se consegueria resolver meu problema, ficava em filas e mais filas nos consulados de St.Petersburgo, nos departamentos de imigração e outros escritórios escrabosos que mais pareciam salas de tortutas soviéticas comandadas pela KGB para aprosionar os estrangeiros em seu país.É mole ?? rsrs…sentia isso mesmo, aliás, até meus amigos russos que me acompanhavam nesses lugares achavam as mesmas coisas.
Bom, um dia eu sentei no sofá, respirei fundo e pensei : I’M SO FUCKED UP !
Realmente, eu não tinha mais o que fazer, a não ser ser pega pela polícia e forçada a sair da Rússia, o que seria pior para mim, eu teria que sair por livre e espontânea vontade, dar um jeito de fazer um outro visto, esse sim de estudos ou trabalho , e então voltar à Rússia. Assim ficaria perfeito. Peguei o telefone do consul russo em São Paulo e de lá da Rússia eu liguei para o Sr.Anatoly, que foi muito gentil comigo, mas disse uma coisa que eu não precisa ouvir novamente…..rsrs…..: Você está ferrada !
Ele me disse que eu precisava sair urgentemente da Rússia, se quisesse voltar, teria que ir à algum país perto , fazer outro visto e assim voltar sem problema nenhum. Foi quando ele me deu o telefone de um russo chamado Andrei, uma guia turístico de Moscow que saberia como me ajudar. Lá vai eu ligando para esse tal de Andrei. Fui até Moscow , mais uma vez tentar resolver meu problema juntamente com a embaixada brasileiro , onde o consul brasileiro não entendia nada do meu problema e muito menos falava russo. Foi totalmente inútil, não consegui , novamente. Até que Andrei me deu um numero de uma pessoa na Lithuania que poderia fazer o visto russo pra mim em apenas um dia, e que custava um certo preço. Voilá !!!! 🙂
Liguei para esse homem na Lithuania, combinamos o preço certinho e eu estava pronta para deixar a Rússia, a caminho da Lithuânia.
Só um probleminha. Tinha que sair naquele dia mesmo, o mais rápido possível, pois meu visto expiraria naquela noite, à meia-noite.


[ estação de trem em Vilnius – Lithuania ]
 

Fui correndo à uma estação de trem e comprei minha passagem para Vilnius, a cidade da Lithuania mais perto da Rússia, onde tem a embaixada russa. O trem sairia a noite da Russia e eu teria que passar pela fronteira da Russia com a Lithuania antes da meia noite !!!!!!!!!!!!! E nessas fronteiras, o trem pára e é invadido por muitos soltados russos, pegam nossos passaportes para fazer o controle, mexem nas nossas malas para ver se não tem drogas, etc, etc, etc. O meu maior medo era não conseguir passar nessa bendita fronteira antes da meia noite, pois a viagem era longa.
Nesse meio termo, antes de eu pegar o trem, eu já tinha ligado para todos os amigos dos meus amigos que pudessem me receber e me hospedar na Lithuania.


[ trem em Vilnius ]

Conclusão, eu devo ter passado na fronteira dos dois países lá por meia noite mesmo, estava praticamente no limite, e quando os soldados entraram no trem, eu comecei a engolir seco. Todos são muito imponentes, com aquelas caras de malvados do tipo que fazem mal às criancinhas…Até q um soldado veio até mim, revistou toda minha mala e quando pegou meu passaporte….ficou simplesmente me fazendo perguntas e mais perguntas sobre o Brasil, carnaval, futebol………. !!! Fui salva pelo maior fiasco do meu país, ou seja, carnaval e futebol !! rsrs. Obviamente fingi que eu era super antenada nesses assuntos e tudo correu muito bem. Depois ele chamou outros soldados para me verem e conversarem comigo, como se eu fosse uma alienígena.
Contando assim, tudo parece engraçado…..:)


No final das contas, curti muito o país, amei Lithuania com todo o meu coração e quis experimentar de tudo naquele país ! Uma noite me levaram em um jantar típico de uma família da Lithuania e a comida mais típica de lá CEPELINAI , que são batatas recheadas com carne de porco e bacon ou carne moída e cobertas com ” sour cream “. ( um tipo de creme de leite com limão ). Mas eu costumo dizer que Lithuania tem aroma de franboesa e sabor de cogumelos….em todos lugares que íamos , tinha suco de franboesa , feito com a geléia de franboesa puríssima , colocado em água…( esse era o suco ), e também em todos os pratos tinham muitos cogumelos.Na verdade é o que se dá mais nas florestas da Lithuânia, cogumelos e frutinhas silvestres. Também, ao sair a noite, bebíamos muito a “vodka” do país juntamente com pêras….a pêra serve para quebrar um pouco o alcool da bebida, a qual tem uma porcentagem de alcool ainda maior que da vodka russa.
E……para finalizar com chave de ouro, depois de muitos e muitos anos bebendo somente leite de caixinha, eu bebi leite purissimo, tirado da vaca poucos minutos antes. No início fiquei com nojo, mas jamais faria esse desfeito para a familia que estava me recebendo. Bebi sim !
Sem contar que toda essa história aconteceu em Janeiro……muita neve em todo lugar, muito frio, temperatura -20 C….
caramba, que post longo ! ninguém vai ler…srsrsrsrs

Categorias:Lithuania, Rússia

Vilnius – Lithuania

14 de março de 2007 1 comentário


[ foto centro de Vilnius ]

Por falar na Lithuania, como mencionei no post abaixo, comecei a recordar algumas coisas bem legais e pitorescas desse pequeno país báltico ex – URSS.
Bom, só para esclarecer, os países bálticos ( que são cercados pelo mar báltico no norte da Europa, quase na Escandinávia ), são Estônia, Lituânia e Letônia. Esses três países fizeram parte da União Soviética por 80 anos, tornando-se independentes em 1991 com a queda do império socialista soviético. Eles tem culturas distintas, suas línguas não são nem parecidas com a língua russa, as raízes são totalmente diferentes, mas obviamente o russo foi imposto a eles todo esse tempo, portanto todos falam russo, hoje dia, como segundo idioma do país.
A duas maiores cidades da Lituânia são Vilnius , a capital, e Kaunas, uma outra metrópole desse país. Kaunas é conhecida como a cidade da cruz. A cidade é cheia de cruz , por todos os lados, nas ruas, nas estradas, em campos, meio sádico talvez, mas se ver pelo lado histórico, bonito. Quando morei na Lituânia, foi em 1999, ou seja, eles nem sonhavam em pertencer a Unidade Européia, que seria um sonho. Eles conquistaram isso em 2004, juntamente com outros países bálticos, Rep.Tcheca e demais países. Realmente isso foi uma vitória para eles, depois de ficar tanto tempo nas mãos dos soviéticos, agora se tornaram efetivamente europeus ( o sonho de todo leste europeu ).


[inverno vilnius ]

Saindo um pouquinho da história….
Uma das coisas que me chamou muita atenção foi a arquitetura da cidade de Vilnius, antes de ter ido a Lituânia, eu pensava que fosse encontrar mais um daqueles ex ¿ países da União Soviética caindo aos pedaços , com aquela arquitetura antiga russa, mas me enganei mesmo. A cidade é muito moderna e a arquitetura era muito parecida com o a parte ocidental, oops, com a parte oeste da Europa. Me lembrou um pouco Alemanha e Áustria.( obs. Alemanha faz divisa com a Lituânia ).

Parênteses : Eu pensei que Lithuania fosse parecido com a Rússia por que quando eu fui pra Polônia, parecia realmente que eu estava em alguma cidade antiga da Rússia.

Bom, fiquei todo o inverno rigoroso na Lithuânia, muito frio, muita neve e tbém tudo muito bonito. Fiquei na casa de uma família da Lithuania a qual me recebeu muito bem e me fazia mil perguntas sobre o Brasil. Foi nessa casa que pela primeira vez eu bebi leite direto da vaca !! ahha, quase que direto né….Nunca tinha vivido essa experiência, acho que bebi o leite cinco minutos após ser tirado da vaca, pra mim foi tudo.
Na Lithuania eles tem o costume de fazer suco de geléia caseira. Por exemplo, eles colocavam na mesa uma jarra de água e ao lado um pote de vidro enorme com geléia feita em casa, normalmente era framboesa , essas frutinhas silvestres tem muito por lá. Vc colocava um pouco da geléia no seu copo e então água por cima, misturando bem, fica um suco, para nós, um suco meio estranho e diferente.
Era muito interessante, tudo lá era feito em casa, eu adoro isso, fazia muito tempo que não vivia assim e tenho um enorme carinho por aquele país.
Ah ! a maioria das pessoas na Lithuania é católica, e em todas as cidades que estive tinha sempre várias igrejas católicas, e não ortodoxas russas como antigamente. Eu até assisti uma missa em uma igreja católica de Vilnius, meus amigos me levaram, e o maior mico : até foto com o padre eu tirei pois ele queria tirar foto com a brasileira aqui que o visitava…rss..micos de viajante, normal.

É…eu me senti em casa. Isso é bom.

[ foto panoramica da cidade de vilnius]

Categorias:Lithuania

Estatísticas

12 de março de 2007 Deixe um comentário

Todos os anos 60 mil pessoas põem um fim às suas vidas na Rússia, onde a taxa de suicídio é a segunda no mundo –são 34,9 por 100 mil habitantes, abaixo somente da Lituânia– anunciou a diretora do Centro Serbski de Psiquiatria Social e Judiciária da Rússia, Tatiana Dmitrieva, em entrevista coletiva organizada por ocasião do Dia Internacional da Saúde Mental, celebrado em 10 de outubro.

A título de comparação, o número anual de mortes nas estradas russas é de 35 mil pessoas, informou Dmitrieva. Segundo a especialista, 25% dos suicidas sofrem de alguma doença psiquiátrica grave.

As pessoas mais expostas estão na faixa entre 45 e 55 anos e os adolescentes. Entre os fatores que levam ao suicídio, a pesquisadora mencionou, entre outros, a predisposição biológica, desordens sociais, a ausência de salário, a inflação, o estresse causado por conflitos familiares, divórcios e a solidão.

Lituânia ? mas que surpresa ! eu fiquei um tempo na Lituânia, na cidade de Vilnius. O povo é muito amigável, principalmente quando eu dizia que era brasileira, eles adoravam perguntar coisas sobre o Brasil. Foi muito boa a minha estadia naquele país frio, ex – URSS.

Na verdade, quanto às estatísticas da Rússia não me surpreendem, pois eu já sabia que o índice de suicídio lá era bem alto. No ano que ocorreu efetivamente a queda da União Soviética, depois de anos e anos de Perestroika, com toda aquela mudança que teve no país, o índice de suicídio foi extremamente alto, a ponto de todos os dias ter uma pessoa jogada debaixo de algum trem. Claro, as pessoas que já eram depressivas e tinham algum tipo de problema psiquiátrico, não agüentaram todas as mudanças que o país sofreu.

A Lituânia foi o último país a se ver totalmente livre e independente da URSS, na verdade foi a maior briga pela independência, tudo aconteceu em Vilnius. Quando eu estava na Lituânia eu fiquei na casa de um amigo, Ugnius. Ele e sua família eram pessoas meio revoltadas e não tinham vergonha ou medo de dizer que odiavam o russo e a língua russa, a qual foi imposta em seu país por oitenta anos. Realmente eles tinham motivos de sobra para esse ódio. O pai desse meu amigo, por exemplo, foi mandado para trabalhar na Sibéria, enquanto sua família tinha que sobreviver na Lituânia como podia, e obviamente, dentro do socialismo soviético, seu pai trabalhava como um escravo nas terras siberianas. A independência foi alcançada sim, mas de uma maneira muito triste, em 1991 muitos civis foram mortos em Vilnius, pelas tropas russas, que invadiram a cidade com seus tanques, atirando nas pessoas, sem piedade.
Gosto muito da Lituânia e admiro muito o patriotismo deles.
Agora, mais um país báltico membro da Unidade Européia. Eles com certeza estão muito felizes com tudo isso,juntamente com Estônia e Letônia (Latvia ).

PS. Vocês sabiam que a palavra SANATORIO em russo significa hotel resort , spa ???
Achava o máximo perguntar aos meus alunos onde eles tinham ido no feriado anterior ou algum lugar que eles queriam muito ir nos próximas férias e a resposta ser SANATÓRIO.
Os ” sanatórios ” mais conhecido e mais populares entre o pessoal de São Petersburgo eram os da cidade de Sochi…uma cidade muito turística no sul da Rússia onde tem praias maravilhosas no mar negro.
Me lembro que em 1999 eu recebi um convite para trabalhar em Sochi, mas fiquei com receio, por ser tão longe das metrópoles russas e também perto de umas regiões nada confiáveis como a Tchechênia, por exemplo.


[ típicas babushkas ]

Um outro fato curioso é a expectativa de vida dos russos.
Enquanto a expectativa de vida das mulheres russas é 75 anos, os homens é 59-60 anos. A diferença é muito grande e também se torna VISÍVEL.
Visivelmente a olhos nus. É muito raro, nas ruas de São Petersburgo ver um senhor de idade. Se vê muitos jovens, adultos , mas velhos, nunca.
Enquanto isso o que mais tem nas ruas são senhoras de idade, muito velhinhas , sozinhas, fazendo compras no supermercado, sem seus respectivos maridos, claros, todos já falecidos.
As ” babushkas ” dominam o país, parecem imortais.
Primeira causa : alcolismo.

Categorias:Lithuania, Rússia
%d blogueiros gostam disto: