Arquivo

Arquivo do Autor

Resumão Canadá – Considerações Finais

19 de julho de 2017 Deixe um comentário

Então gente, esse resumão Canadá será bem resumido mesmo, pois não passei muito tempo lá e não tive a oportunidade (falta de tempo) de realmente conhecer o país, conhecer mais lugares, mais cidades, até mesmo mais lugares dentro das cidades que conheci. Tudo o que eu vi e visitei foi demais, lindo. O povo é muito cordial e educado, até simpático eu diria. É um ar bom que se respira por lá, o país é certinho, organizado, limpo, tudo funciona normalmente e não percebi nada fora do normal. A única coisa que percebi em Vancouver é que as vezes parece que você está no Japão ou Coréia , pois há muito imigrantes asiáticos por lá, e pelo que eu li a maioria são japoneses e coreanos . O Canadá inteiro virou um país de imigrantes né ? acredito que em Toronto seja a mesma situação, talvez com imigrantes de outros países. Não comi muita coisa no Canadá , mais coisas simples e internacionais mesmo, que tem no mundo todo. Não quis comer o tal do poutine (batata frita com molho de carne ) pois já experimentei uma vez e não gostei da minha batata frita encharcada, prefiro ela bem sequinha e crocante (quem vem comigo nessa ? rs ) O que eu gostei de Vancouver foram as inúmeras cafeterias mega charmosas pela cidade, isso eu amei e fui tomar um café em várias delas, todas uma graça. Não comprei absolutamente no Canadá, aliás, até me esqueci de comprar o Maple Syrup ( aquele “mel” típico de lá para colocar em panquecas e waffles ), imagine que eu me esqueci disso ! tão baratinho por lá … risos. Mas esqueci mesmo, acho que não entrei em nenhuma loja em Vancouver, só supermercado e farmácia. No geral, é tudo muito lindo ! Especialmente a região de Vancouver, por causa da natureza, as montanhas nevadas, os lagos…. a cidade em si é belíssima !

Então é isso ! acho que teria que voltar ao Canadá e ficar mais tempo, conhecer mais lugares e ter uma maior experiência no país ! Quem sabe eu ainda passo um mês inteiro visitando o Canadá ? acho que vou começar a planejar isso para um futuro próximo….  Fui !

Categorias:Canada, Toronto, Vancouver

Meio dia em Toronto (só um gostinho)

3 de julho de 2017 2 comentários

Então,

Eu não iria visitar Toronto. Toronto seria somente minha conexão para São Paulo, era sair de um avião para entrar em outro, apenas. Mas o que aconteceu é que meu vôo de Vancouver para Toronto teve um problema técnico no ar, tendo que voltar para Vancouver. E como demorou demais até tudo se resolver e me colocarem no próximo vôo para Toronto, já era tarde demais e eu há havia perdido minha conexão de Toronto para São Paulo. Bom, a cia aérea Air Canada me colocou num hotel, pagou minhas refeições e tive que esperar até o próximo dia à noite para eu pegar o próximo vôo para São Paulo. Cheguei um dia depois ao Brasil. Mas tudo bem , o hotel era bom e pude descansar um pouco, além de ter um excelente café da manhã.

Como meu vôo era só à noite eu fui dar uma volta na cidade de Toronto. Como eu tinha acordado tarde no hotel , estava muitíssimo cansada, afinal, eu ficaria praticamente 3 dias viajando, eu só dei um voltinha  mesmo, não fiz quase nada. Fui no centro de Toronto , dei uma passeada por lá, comi em um Tim Horton’s , claro…risos




Também fui ao CN Tower, que é a torre de observação bem famosa da cidade de Toronto, vi a cidade inteira de lá de cima, achei tudo muito lindo. Era um domingão, cidade vazia, não tinha muita gente na rua, só alguns turistas, e eu muito cansada com uma vontade enorme de estar na minha cama naquele exato momento.









Voltei para o aeroporto, peguei meu vôo, graças a Deus, deu tudo certo e cheguei segura em São Paulo. Eu ainda tinha vouchers da cia aérea para comprar coisas pra comer no aeroporto, fui gastar todos meus vouchers e teve coisa que só comi mesmo no Brasil, trouxe pra cá.,..rs

Só fui mesmo relaxar quando eu deitei na minha cama, depois de um longo banho no MEU banheiro.

FIM

Categorias:Canada, Toronto

Vancouver – O hotel

30 de junho de 2017 Deixe um comentário

Em Vancouver, diferentemente de Seattle , onde fiquei em hostel, eu acabei ficando em um hotel. Eu comecei a ver os preços e comparar hoteis na cidade, e como eu só iria passar 4 noites, eu cheguei a conclusão que compensava ficar em um hotel mesmo, principalmente pelo preço que encontrei no site hoteis.com. O nome do hotel que fiquei em Vancouver se chama Moda Hotel. É um hotel boutique consideravelmente pequeno bem no centro da cidade. A localização dele é o forte. O quarto também é bem legal, ar condicionado quente e frio, frigobar, cafeteira , e chuveiro muito bom. Foi o essencial e necessário. Atendimento e serviço eu também gostei muito, não tenho o que reclamar e recomendaria a todos. Eu fechei esse hotel tipo um ano com antecedência, nem sabia ao certo se iria mesmo ao congresso em Seattle. Fiz isso para não ficar na mão e para aproveitar o preço que foi mais ou menos 200 reais a noite. E como era cancelamento grátis, eu não tive receio.

Ah, a cor predominante do hotel é vermelha, então tem bastante vermelho no quarto como na cama e no banheiro…risos. Não sei se tem gente que se incomoda com isso, pra mim não é fator em nada, não me diz absolutamente nada. Fatores para mim são primeiramente preço e segundamente localização.






Assim foi minha estadia em Vancouver, boa e tranquila, sem nada a reclamar

Categorias:Canada, Hotéis, Vancouver

Vancouver – dia 4

28 de junho de 2017 Deixe um comentário

Esse era meu último dia inteiro em Vancouver e o dia continuava bom ! então foram 2 dias inteiros de chuva e depois mais dois dias de sol, de tempo bom. Ok, me senti no lucro, imagine se todos esses quatro dias de Vancouver fizesse chuva ? e olha que é bem comum ! eu estaria bem ferrada, sem muita coisa legal para fazer, já que a maioria das atrações de Vancouver são ao ar livre.


Bom , nesse dia eu decidi ir ao Capilano Suspension Bridge Park fica ao norte de Vancouver onde abriga uma ponte suspensa , a Capilano Suspension Bridge, que tem mais de 140 metros de cumprimento , em cima do rio Capilano, numa altura de mais de 70 metros, numa area florestal bem linda . Essa ponte foi feita em 1889 e depois inteira refeita em 1956, convidando muitos turistas do mundo todo a atravessá-la. O parque é lindo e a atração principal é atravessar essa ponte suspensa que balança muito ! mas muito !  e aquele povo que passa meio correndo ? ai que raiva..rsrsrs…

Para ir a esse parque, eles oferecem um ônibus totalmente de graça, no centro de Vancouver, que sempre está parado em frente ao quiosque de informações em frente ao Vancouver Convention Centre, é bem no centro mesmo, impossível perder. O ônibus sai desse lugar o tempo todo, de cada meia hora ou no verão com mais frequência. E depois você volta nesse mesmo ônibus, é grátis.




Bom, eu não tive problema algum em atravessar essa ponte, era só não olhar muito para baixo..risos. O meu medo era derrubar meu celular ! estava querendo tirar várias fotos e colocava muito o braço para fora da ponte, aí me dava medo. haha. Muitas pessoas entram nesse parque , curtem as outras atrações e não atravessam a ponte, por medo de altura mesmo.





Outra atração é a trilha nas alturas…. são caminhos de trilhas bem no alto, fora dos troncos das arvores, quem tem medo de altura também não encara não. Essa trilha se chama Cliff Walk. Achei bem lindo lá de cima e fiz questão de ir, claro. Não tenho esse tipo de medo.





Nesse dia depois do parque, eu fui caminhar e ver um pouco do por do sol no waterfront de Vancouver, na região central mesmo, atrás do Convention Centre. O lugar é lindo e dá para dar uma boa caminhada por lá.






O final de tarde em Vancouver é esplendoroso. Por do sol lindo , numa junção de mar, montanhas, floresta, muito lindo .














A marina é linda ao entardecer






Fui numa cafeteria bem gostosa esse dia, em Gastown, chamada Coffeebar Gastown.


Eu só fui em cafeterias em Vanvouver… risos.. essa de baixo eu nem me lembro o nome

Depois a noite foi minha despedida de Vancouver . A noite é linda em Gastown, o centrinho histórico.






Acho que deu para eu ver um pouco de Vancouver , apesar dos dias de chuva, eu aproveitei bastante e fui aos lugares que queria. Deu tudo certo e achei Vancouver uma cidade lindíssima.Quem sabe  eu volto algum dia que eu estiver novamente pela região ? 🙂 Enfim, adorei a cidade, super voltaria,super recomendo,  talvez eu queira voltar no alto verão,para não pegar tanta chuva de primavera. Cidade linda, limpa, pessoas simpáticas, serviços excelentes , foi tudo de bom.

Categorias:Canada, Vancouver

Vancouver – dia 3

26 de junho de 2017 Deixe um comentário

Dia lindo, finalmente !!! a chuva parou e o céu está lindo, azul, maravilhoso, como tinha que ser. Nesse meu primeiro dia bonito em Vancouver eu aproveitei para logo de manhã ir até o Stanley Park, um parque incrível, dentro da cidade de Vancouver, onde todos vão pra curtir o bom tempo, caminhar, andar de bike, enfim, o parque da cidade.




O Stanley Park é o maior parque urbano de todo o Canadá e é 10% maior que o Central Park de New York, ou seja, o parque é muito grande. Ele é todo florestado com meio milhão de árvores de até 76 metros de altura. Ele é considerado um dos melhores e maiores parques de toda a América e o 16º melhor do mundo inteiro. Fui pra lá de ônibus. Ônibus número 19.








De dentro do parque você consegue enxergar as montanhas nevadas de fundo, é um visual lindo e inesquecível ! e como estava um lindo dia, havia muitas pessoas pela manhã lá no parque aproveitando o clima . 🙂








Depois de ir ao Stanley Park, eu voltei ao centro de Vancouver para dar uma volta pelo centro histórico de Gastown, pois ainda não havia caminhado nesse centrinho sem chuva. O Gastown foi o primeiro bairro de Vancouver, sendo o primeiro centro da cidade. Hoje em dia é um lugar muito visitado, histórico, cheio de cafés, restaurantes e lojinhas de souvenir. O Gastown é um bairro super charmoso , recheado de prédios pequenos de tijolinhos à vista, exatamente como era antigamente. É onde fica o relógio a vapor, uma atração turística de Vancouver – Steam Clock, fundado em 1977.



Nesse mesmo dia, depois de dar uma passeada pelo centro histórico de Vancouver, o Gastown, logo ali mesmo nós temos o observatório de Vancouver, a torre que se chama Vancouver Lookout. Nessa mesma manhã, antes de ir ao Stanley Park, eu já havia comprado ingresso para subir nessa torre e depois a tarde eu fui lá ver. A torre tem 170 metros e você sobe num elevador de vidro pr 40 segundos. A vista é toda panorâmica da cidade de Vancouver e super vale a pena subir. Com o elevador de vidro, você vê toda a cidade já na subida para a torre.






Dei uma paradinha em um Tim Hortons para almoçar ….

Depois na parte da tarde , eu fui conhecer a ilha de Granville em Vancouver. Também fui de ônibus. (número 50). Em Granville tem uma atração imperdível que é o maior mercado de Vancouver, onde tudo acontece referente a comida, frutas, legumes, todos os produtores e fazendeiros de Vancouver estão lá. Esse mercado se chama Granville Island Public Market. É uma parada obrigatória da cidade, com certeza. Um mercado lindo, cheio de gente, artistas, shows, muitas comidinhas maravilhosas, tudo de bom. E o cenário desse mercado é a coisa mais linda do mundo. Vale muito à pena. Passei a tarde toda lá.











Fui tomar um café bem gostoso numa cafeteria, em Gastown, chamada Buro Café. Super recomendo.



Detalhe — esse cookie era de peanut butter com chocolate. Eu sou louca por PB.

Categorias:Canada, Vancouver

Vancouver – dia 2

19 de junho de 2017 1 comentário

Acordei na chuva. Muita chuva ainda, gente !!!! Raincouver mesmo ! nunca vi cidade para chover tanto, e olha que é sem parar, nem 1 minuto de parada, chuva , chuva e mais chuva. Mas mesmo assim não me parou não, afinal, eu estava em Vancouver e tinha que arrumar uma maneira de aproveitar a cidade . Ok, eu vou no início de primavera e ainda reclamo de chuva ? vai a dica, o que fazer numa cidade onde a chuva é torrencial e não para ? se enfiar num museu !

Primeiramente, vejam a primeira foto que tirei da cidade, ai que depressão …hahahha

E eu fui, logo pela manhã, peguei o metrô (tão prático!) e fui para o Science World, que é um museu interativo de ciências. Ai que arrependimento ! 25 dólares e arrependimento. Eu senti que estava entrando numa fria logo na fila para comprar o ingresso, e mesmo assim quis continuar. O lugar é fofo, é super interativo, um monte de coisas legais e tal sabe….. sobre ciências e talssss… mas é totalmente infantil para crianças ! CILADAAAAAAAAAA ! os únicos adultos que estava lá eram os pais correndo atrás dos filhos. Meu, cilada maior que essa num dia chuvoso ? além de molhar toda, encharcar a barra da minha calça, encharcar meu tênis, eu fui parar nesse lugar. Não me levem a mal, o lugar deve ser maravilhoso para crianças, pq é mesmo, super bacana, fofo e tudo mais, mas não para mim.




Então tá, fazer o quê ! estava com fome ! e a chuva não parava. Já passava da hora do almoço e decidir comer uma massinha bem gostosa. Fui direito para o centro de Vancouver, propriamente em Gastown, que é o centrinho histórico e me deparei com um restaurante bem grande chamado Spaguetti Factory ( acho que já tinha ouvido falar ), entrei e almocei deliciosamente uma massa maravilhosa, com uma saladinha de entrada divina, e meu humor voltou, nem lembrava mais dos 25 dólares que eu perdi.




A chuva até que deu uma trégua depois desse almoço, o tempo continuou escuro, parecendo que a qualquer hora ia cair outra pancada de chuva, mas deu uma segurada e eu fui andar um pouco pelo centro de Vancouver.





Me deparei com essa igreja linda anglicana , a Christ Church Cathedral , a catedral de Vancouver, que é toda feita em pedra e foi construída em 1889.



E não é que o tempo deu uma melhorada de verdade ??? A chuva decidiu dar uma trégua e eu peguei essa oportunidade com unhas e dentes ! eu tinha que ver tudo em 3 horas antes que escurecesse…rsrsrsrs. Decidi ir a Yaletown, onde fica a marina de Vancouver. Lugar lindo ! e aquela hora do dia ajudou muito para ficar mais bonito ainda. A marina é linda, aqueles barcos todos, os prédios em volta da marina também são bem bonitos, com certeza com apartamentos caríssimos dentro . Muita gente caminhando, correndo e passeando com seus cachorrinhos pela marina, claro, depois de tanta chuva, o povo saiu louco para aproveitar o resto do dia de sol.







Fechei meu dia na marina de Vancouver, ainda um pouco encharcada da chuvarada, mas aproveitando cada segundo desse lugar lindo ! Ah , e amanhã promete ! ansiosa esperando pelo dia de amanhã, que está prometendo sol o dia inteiro, essa é a minha deixa para conhecer mais de Vancouver, tenho que aproveitar o pouco tempo que me resta na cidade.





Os cachorros que gostaram muito da mudança de tempo …


Da marina nós temos a vista do Science World de fundo, é bem linda



Amanhã promete sol o dia todo

Categorias:Canada, Vancouver

Chegando em Vancouver – dia 1

14 de junho de 2017 Deixe um comentário

Saí de Seattle… ô tristeza ! 😦 Saí do hostel estava ainda escuro, pois meu trem para Vancouver era às 07:00 da manhã.  Mesmo com a tristeza de deixar Seattle para trás, sabia que estava indo para um lugar muito legal também, Vancouver – Canadá. Até então precisávamos de visto para ir ao Canadá, agora li na internet que não precisamos mais, é isso gente ? bom, eu tenho meu visto e de qualquer maneira eu precisaria, já que isenção do visto é partir de agora, mês de Maio.

De Seattle para Vancouver você pega um trem da Amtrak, que sai da estação de trem central de Seattle, o King’s Street Station. Essa viagem dura aproximadamente 4 horas e é uma viagem bem gostosa, nada cansativa.

Nesse trem tem cafeterias onde você pode comprar seu café e suas guloseimas e também tem um vagão grande com as poltronas todas voltadas para a janela, para apreciarmos a vista, que é linda ! massssssssss…. nesse dia que eu fui estava bem cinza e chovendo, então a vista estava bonita mas nem tanto.





Chegando em Vancouver, lá pelas 13:00 da tarde, mais chuva. Mas era muita chuva, e continuou aquele dia inteirinho, sem nenhuma trégua e eu só queria dormir um pouco no hotel ! fiquei um pouco no hotel e depois saí para dar uma volta, mas não deu pra ver muita coisa não, a chuva estava demais .

Andando pelo centro de Vancouver, eu vi uma plaquinha dizendo que era o lugar do melhor cheesecake de Vancouver. Bom, foi nesse café que parei mesmo. Muito bom cheesecake, café super aconchegante, lotado de gente, lugar bem gostosinho.



Esse lugar onde comi o cheesecake , se chama Gastown, é um centrinho histórico de Vancouver, onde tem o grande relógio a vapor, o Steam Clock. Ele funciona a vapor e é um dos atrativos do centro de Vancouver. Nesse dia estava chovendo muito então não deu para tirar fotos muito boas, infelizmente, mas depois voltei e contarei mais a respeito.

Debaixo de tanta queda d’àgua, só fui me tocar que estava no Canadá quando me deparei com a vitrine dessa loja rsrs  :

E assim foi minha chegada em Vancouver —- muita, mas muita chuva ! agora entendi por que o apelido de Vancouver é Raincouver 🙂 Não aguento mais chuvaaaaaaaaaaaaaa

Categorias:Canada, Vancouver

Vancouver – informações e curiosidades

7 de junho de 2017 1 comentário

Bom… como chegar em Vancouver ? muitas pessoas que saem do Brasil para irem à Vancouver , vão pela Air Canada com conexão primeiramente em Toronto. Elas fazem São Paulo – Toronto – Vancouver. Aproximadamente são 10 horas de vôo de São Paulo a Toronto e mais umas 4 horas e meia até Vancouver. Eu como estava em Seattle, eu apenas peguei um trem de Seattle à Vancouver que me levou 4 horas no trem.

Vancouver

País : Canadá

Estado : British Columbia

Oceano : Pacífico

População : 610.000

Clima : clima moderado oceânico , temperaturas muito baixas no inverno e calor moderado no verão

Vegetação : florestas e montanhas

Hora : 4 horas a menos de São Paulo

Duração da Viagem : 4 dias

Motivo : Lazer

Acomodação : Moda Hotel

Tem que ter em mãos : guarda-chuva

Transporte

Muito fácil andar , chegar e sair de Vancouver, mas muito fácil mesmo ! Do aeroporto ao centro da cidade você pega o metrô de Vancouver , que se chama SkyTrain, na verdade é mais um trem do que um metrô subterrâneo, mas eu o chamo de metrô. É muito fácil, não tem quase linha para se confundir. Para o aeroporto é só pegar a linha azul claro (Linha Canada) no centrão de Vancouver, da estação City Centre e descer na última estação Airport. E vice e versa quando vier do aeroporto.

Se você estiver vindo de trem, você vai parar na estação de Vancouver Pacific Train Station. Bem em frente à essa estação, você verá uma estação do SkyTrain que se chama Main, você pega a linha azul escura (Linha Expo) para Granville, que é centrão de Vancouver também. E pronto ! super rapidinho.

O cartão do SkyTrain você compra nas maquininhas nas estações de metrô e ele também serve para os ônibus de Vancouver . Eu comprei o cartão day pass, que é ilimitado pra o uso de metrô e ônibus o dia todo em Vancouver, foi muito bom num dia que eu fui para lugares mais distantes do centro da cidade. Não precisei comprar todos os dias por que a maioria dos lugares dava para ir a pé.

Curiosidades sobre Vancouver

Vancouver está em terceiro lugar no ranking de melhor qualidade de vida do mundo e em décimo lugar como a cidade mais limpa do mundo

Vancouver tem a preço imobiliário mais alto de todo o Canadá

Vancouver é a terceira maior cidade do Canadá

65% de Vancouver são condomínios

Vancouver tem a temperatura mais amena no verão de todo o Canadá

O parque de Vancouver , Stanely Park , é 10% maior que o Central Park em New York

Greenpeace foi fundado em Vancouver

Também abriga o maior porto do Canadá

Os esquilos cinzas do Stanley Parque em Vancouver são todos descendentes de 8 pares de esquilos que a cidade ganhou de presente de Nova Iorque em 1909 .. rs

35% da população de Vancouver são imigrantes, principalmente asiáticos

Vancouver é uma cidade muito jovem, fundada em 1886, dividindo seu aniversário com a Coca – Cola

O tratamento cosmético Botox foi inventado em Vancouver

Em um único dia em Vancouver você pode esquiar, velejar e andar de bicicleta

Vancouver corre o risco de um fortíssimo terremoto a qualquer momento

Bryan Adams e Pamela Anderson, Michale Bubble, Michael J. Fox são nascidos em Vancouver

Categorias:Canada, Vancouver

Seattle – Considerações Finais

4 de junho de 2017 3 comentários

Eu não sei se tenho palavras suficientes para descrever essa minha breve estadia em Seattle. Ainda mais num dia como hoje. Estou escrevendo esse post no dia 18 de Maio, dia da morte repentina de Chris Cornell do Soundgarden. Dia muito chuvoso no estado de SP, muita chuva. Hoje acordei pensando nele e vou dormir pensando nele. Ainda não acredito, estou chocada e muito, muito triste. E falei tanto dele nos primeiros posts sobre Seattle né ?  me lembrei tanto dele em Seattle quando visitei o Black Sun. Pois então, muito triste o dia de hoje, muito mesmo. E me fez pensar muito nessa minha viagem à Seattle, que privilégio ! nunca consegui ver Chris Cornell ao vivo, mas me senti mais próxima em visitar a terra dele.

Black Hole Sun …. :´(

Enfim, essa viagem à Seattle  foi um sonho e uma vontade muito grande de ir a esse congresso, principalmente quando fiquei sabendo que seria em Seattle. Como disse no post anterior, quando fui procurar por hotéis, eu fiquei muito desanimada pois vi que não poderia pagar essa viagem jamais e não sabia que encontraria bons hostels em Seattle, já que a cultura de hostels não é tão importante nos Estados Unidos como é na Europa, que já é uma tradição de muitas décadas. No final, encontrei um ótimo hostel , muito popular e famoso com todas as estrelas possíveis no Trip Adivsor ! E quando deixei tudo certo, reservei o hostel (albergue) e tudo estava comprado, parecia um sonho, era um lugar onde eu deveria estar e agora mais do que nunca eu sei disso. Só consegui realizar esse sonho e participar desse congresso que é tão importante para mim, graças à minha hospedagem barata num hostel. Eu falei do hostel no post anterior, é só chegar minha última postagem.

Só coisas boas para falar dessa cidade, somente coisas boas me aconteceram, o congresso foi maravilhoso, tinha gente do mundo inteiro, o lugar do congresso foi maravilhoso, todos os meus dias em Seattle foram maravilhosos, eu não teria nem uma vírgula pra falar desses dez dias que passei nessa linda cidade. Quero muito voltar e fiquei com vontade de passar uma temporada maior nessa cidade.

Sabe aquele sonho de criança com a Disney ? eu realizei meu sonho, mas foi em Seattle. 🙂

Para ver todos os posts sobre Seattle, onde ir, o que comer, como é a cidade,  CLIQUE AQUI

Categorias:Seattle, USA

Seattle – Green Tortoise Hostel

31 de maio de 2017 1 comentário

Se não fosse por esse hostel, eu jamais iria à Seattle, jamais frequentaria o congresso internacional que fui, jamais isso iria acontecer. Quando eu comecei a procurar por preços de hotéis em Seattle, eu desanimei muito, todos absurdamente caros, impossíveis para mim, o mais simples para mim já era muito caro. (meu Deus que cidade cara !!!! ) Primeiramente comecei a pesquisar por hotéis por que como eu iria frequentar um Congresso, eu pensei que fosse melhor ficar num lugar onde eu pudesse ter um pouco mais de conforto, já que eu iria acordar muito cedo todas as manhãs. Mas jamais eu conseguiria pagar um hotel em Seattle, simplesmente impossível. Foi aí que encontrei esse hostel maravilhoso e foi um super achado pra mim , graças a Deus !  Fiquei no Green Tortoise Hostel, bem em frente ao Pike Place Market, centro de Seattle. Esse hostel é bem conceituado entre os viajantes e tem o certificado de excelência pelo Trip Advisor. Ah ! e depois eu fui encontrar muitos profissionais que estavam participando do mesmo congresso que eu, ficando aqui nesse hostel 🙂

O quarto onde fiquei era feminino com três beliches, ou seja, seis camas. Eu já tinha enviado um e-mail para eles pedindo para reservar a cama de baixo para mim. Deu tudo certo. O quarto foi super bom, confortável, camas boas, armários para guardar nossas malas, tudo certinho. ADOREI ! eu que estava vendo hotéis pelo conforto, esse hostel não deixou nada a desejar, fui muito bem recebida, por sinal. A chave do hostel é como num hote, por cartão magnético para você entrar desde a porta da frente, a porta do seu corredor e a do seu quarto, muito seguro.





Em cada cama tínhamos quatro tomadas, isso é tão importante ! afinal, é muita coisa pra recarregar quando viajamos, especialmente o celular, que muitas vezes fica a noite toda carregando, e dividir tomadas não é legal não. Como vocês podem ver nas fotos acima , em cada cama também tem um ventiladorzinho particular — obviamente eu não precisei usar , mas talvez no verão isso seja muito útil.

Gostei que no quarto também tinha uma pia com espelho, isso é bem útil, já que nesse hostel o banheiro fica do lado de fora, ao lado da porta do quarto.

Mas mesmo o banheiro (chuveiro) ficando do lado de fora, era bem ao lado da porta do nosso quarto e era praticamente nosso banheiro apenas. Todos os quartos desse andar tinha banheiros ao lado, no corredor, então era super tranquilo, só dividíamos mesmo com as meninas do quarto. O banheiro era bem amplo e o chuveiro era muito bom. Tudo era muito limpo nesse hostel, em nenhum momento eu vi o banheiro sujo ou quarto sujo. Tinha gente limpando o dia todo.

Uma coisa legal do banheiro é que tem vários ganchinhos na parede. Isso pode parecer apenas um detalhe, mas para mim é um fator importantíssimo. É onde eu me organizo, penduro minha toalha, minha necessaire, minhas roupas que vou usar. ( já fiquei em hostels onde não tinha esse ganchinho, já precisei muito deles ! ) .

Nesse hostel o café da manhã é incluso. Isso muitas vezes não é comum, tem hostel que o café da manhã é pago à parte e outros onde nem oferecem café da manhã. No Green Tortoise oferecem vários tipos de cereais, leite, café , chá, achocolatado, massa para fazer panquecas, frutas, pães , torradeira, geleias, manteiga, etc. Aquela cafézão básico, sabe ?


O hotel ofereceu cerveja de graça em uma noite, acho que foi em uma sexta – feira. Eles até personalizavam seu copo de cerveja e colocavam seu nome ou apelido. Achei fofo e claro que aceitei a cerveja, tinha acabado de pegar comida num Chipotle ao lado, para comer no hostel.

Eu gostei muito do Green Tortoise Hostel e recomendo muito ! agradeço muito a ele, por que graças a esse hostel eu pude comparecer a esse congresso que foi tão importante para mim. Para vocês terem uma ideia, eu fiquei 9 noites e 10 dias nesse hotel, e eu paguei o equivalente a 800 reais. Se eu ficasse num hotel simples no centro de Seattle, eu pagaria na faixa de 600 reais a noite !!! imagine ficar 9 noites ? IMPOSSÍVEL.



Para vocês verem, não tenho dinheiro mas mesmo assim não deixo de viajar, de fazer o que mais gosto na vida. Fui ao meu congresso e fiquei num hostel, por que não ? AMEI !

http://www.greentortoise.net/

Categorias:Albergues, Seattle, USA
%d blogueiros gostam disto: