Arquivo

Archive for 20 de abril de 2017

Seattle – sonhos e muita nostalgia musical

20 de abril de 2017 8 comentários

Eu fui aquela adolescente. Sabe aquela menina que usava camisa xadrez e calça jeans rasgada no início da década de 90 ? eu fui essa menina. Até uma boina eu tinha.(também xadrez) . Eu era aquela menina , que em 1991 eu não largava por nada minha MTV. Eu gravava os videos clips, esperava ansiosa pelas minhas bandas favoritas passarem na programação, cantava junto e sonhava em um dia assistir algum show deles ou até mesmo ir a Seattle. Eu era exatamente essa adolescente, início dos anos 90, muito rock já vindo de Guns’n’Roses e outras bandas, e o nascimento do movimento grunge, que se deu início em Seattle com minhas bandas que são favoritas até o presente momento. Meu gosto musical de hoje em dia começou nessa época, para mim foi o divisor de água no meu estilo musical e até estilo de vida. Só quem foi adolescente ou jovem nessa época ( e curtia rock internacional ) vai entender a força e a intensidade desse período, desse movimento, e só essas pessoas entendem o significado do nome dessa cidade : Seattle. A minha vida inteira eu relacionei Seattle com música, com minha adolescência, com essa época que era totalmente musical; eu não tinha nenhuma outra associação com Seattle a não ser a música e todas essas bandas icônicas desse cenário grunge. Seattle para mim não existe sem essa referência, essa é a minha referência, minha conexão, mas poucas pessoas conseguem enxergar isso ao visitarem Seattle.






Seattle era um sonho para aquele adolescente do início da década de 90. Um sonho praticamente impossível, pois naquela época as pessoas não viajavam como viajam agora e nem tínhamos internet para ficarmos antenados sobre tudo, tínhamos somente rádio e MTV , que já nos ajudavam muito. Nem quando eu fui fazer intercâmbio nos USA , em meados da década de 90 … eu era menor de idade, Seattle sempre muito longe de tudo, era realmente um sonho muito distante. Ouvíamos falar, ouvíamos as bandas, conhecíamos Seattle pela TV , sabíamos das histórias e polêmicas que aconteciam por lá naquela época, tudo pela MTV e os noticiários que esse canal tinha . O mundo sem internet era tudo muito misterioso… tudo ficava na nossa imaginação, não sabíamos de nada ao certo, nada era muito palpável como é agora, só restavam os sonhos e nossa imaginação. Nada era instantâneo naquela época, e muito menos imediatista, tudo acontecia no seu devido tempo, as informações chegavam com atraso e levava um tempo para serem digeridas , aproveitávamos tudo com mais parcimônia, e por mais que esse movimento, essa fase grunge tenha sido tão curta, com tantas mortes e vidas interruptas tão cedo, ela foi apenas uma raíz, ela foi o começo de tudo e quem viveu intensamente tudo isso que estou falando, entende esse texto. Quando eu falo que foi apenas o começo, eu estou dizendo a respeito do cenário musical mesmo, as bandas que foram influenciadas por esse movimento que depois foram chamadas de bandas alternativas ou bandas indies, na verdade só mudaram os nomes. Tudo começou em Seattle, gente, e isso me emociona.

Eu não tenho palavras para descrever a conexão que eu senti em Seattle. Vários lugares da cidade por onde eu passava eu simplesmente voltava para os anos 90. Nada me surpreendeu por que foi exatamente o que eu esperava. Não esperava menos e nem fiquei com aquele receito de me decepcionar, eu já sabia. Eu já fui com o coração aberto. ❤

Singles (1992) era meu filme favorito —

Sabe que com a ascensão das bandas grunge e todo o movimento nos anos 90, muita, mas muita gente atravessou o país para tentar uma chance em Seattle. Chance na música. Surgiram muitas bandas por lá nessa época que não fizeram sucesso algum. Os bares eram lotados de bandas grunge ao vivo a todo momento. Foi assim que muitas bandas famosas foram descobertas, como Nirvana por exemplo. Mas com a migração muito alta para Seattle, muita gente ficou na cidade sem conseguir praticamente nada, pois como sabemos, no meio de 1 milhão 10 se destacam, o mundo é assim.  E obviamente foi uma época que cresceu muito o número de usuários de drogas pesadas, especialmente heroína. Todos que pertenciam a esse cenário musical de Seattle eram usuários de drogas, como vocês bem sabem, muitos morreram de overdose antes de chegarem ao ano 2000. E eu pude ver isso em Seattle e foi algo que me marcou muito. Há muitos usuários de drogas nas ruas de Seattle hoje em dia, mas não vi muitos jovens , e sim pessoas da minha idade. Seattle é uma cidade com um numero muito grande de moradores de rua usuários de drogas, maioria brancos, e eu acredito ( já li a respeito ) que uma grande parcela são as pessoas que foram morar em Seattle nos anos 90 com a ascensão da cidade, das bandas de rock e devido a todos esses sonhos de ir morar na “cidade do momento” , são essas pessoas, na faixa dos 40 anos pra cima, brancas, muitas delas com estilo de roupa bem rock’n’roll. Eu vi muito isso em Seattle e conectei aos anos 90 na hora, senti isso. Depois fui ler a respeito e realmente isso aconteceu, as pessoas que não conseguiram nada em Seattle nos anos 90  permaneceram lá sem dinheiro, depois sem para onde morar, já estavam nessa vibe da música, já usava drogas na época, e hoje em dia vivem como indigentes. Pesquisei muito sobre isso e fiquei sabendo que até tem uma rua famosa na cidade onde ficam os usuários (seria a nossa cracolândia, digamos assim ), também há um lugar mantido pela prefeitura onde os usuários tem acesso às seringas descartáveis e outros tipos de objetos de necessidade pessoal e/ou relacionado às drogas. Depois de tudo o que aconteceu com Seattle no seu auge de bandas nos anos 90, no seu auge de usuários de drogas, podemos dizer que a cidade é ainda infestada de drogados pelas ruas pedindo dinheiro. Foi a consequência ruim dessa época.

Tenho certeza que muitos turistas não enxergariam isso como eu enxerguei e com o embasamento que eu tenho. Quem foi aquele adolescente grunge se conecta com tudo isso , de uma forma indireta, claro, mas consegue ter uma visão melhor do que acontece e por que acontece. Acho que enxergamos Seattle com outros olhos do que simplesmente achar uma cidade linda, cheia de montanhas, floresta, mar ….. tudo é muito lindo sim, mas quando você tem esse histórico, essa bagagem de vida, você vê a cidade de uma maneira mais crua. E foi assim que eu vi Seattle, e foi assim que me apaixonei por Seattle, não somente pelo seu por do sol e suas marinas , mas pela conexão que eu tive na cidade , conexão com minha vida , minha adolescência e tudo o que significou pra mim, o que me fez me tornar a pessoa que sou hoje.

Lágrimas nos olhos e coração apertado ? o tempo inteiro. Agora , por exemplo, escrevendo esse post. Me desculpe, mas não espere entender se você for muito mais jovem ou mais velho que eu. Foi uma fase rápida, a duração foi curta, apesar de intensa.

MINHA TRILHA SONORA EM SEATTLE 

Soundgarden – Black Hole Sun

Alice in Chains – Them Bones, Would ? , Angry Chair, Man in the Box, Rooster

Nirvana – Lithium, Rape Me, The man who sold the world, About a girl

Temple of the Dog – Hunger strike

Pearl Jam – Jeremy, Black

Ima Robot – Scream

Stone Temple Pilots – Creep

Blind Melon – No Rain

Screaming Trees – Nearly Lost You

Audioslave – Lose Yourself , Like a Stone

Hole – Violet, Doll Parts, Celebrity Skin

Resumo da obra : PUTA VIAGEM INESQUECÍVEL ❤

Categorias:Seattle, USA
%d blogueiros gostam disto: