Início > Blá blá blá > Impressões de algumas brasileiras na Argentina…

Impressões de algumas brasileiras na Argentina…

14 de fevereiro de 2011 Deixe um comentário Go to comments

Eu acho que a amiga delas vai ler esse post e vai reconhecer tudo que estou escrevendo….risos, mas não tem importância, pois essa amiga é gente boa pra caramba.

Eu estava na internet na mesinha ao lado, isso no albergue onde fiquei. Estavam duas brasileiras com o laptop delas, conversando via Skype com familiares no Brasil. Então elas falavam alto….dava para ouvir toda a conversa e muito mais.risos…

Elas ficaram a conversa inteirinha reclamando de TUDO que é possível sobre Argentina. Antes de eu contar sobre as reclamações delas, vale eu ressaltar que essas meninas estavam lá há apenas uns 4 dias no máximo….

Começaram a reclamar da comida, falando que estavam “doentes” de tanta vontade de comer arroz com feijão, e uma delas até disse que é para a mãe não mostrar no vídeo o prato de jantar que estava comendo no momento, por que elas não aguentavam mais ficar sem feijão. ( ?????? ). Aí começaram a falar que a comida de Buenos Aires é horrível,que a carne vinha sem arroz, que deveria ter arroz e feijão era impossível de encontrar, etc, etc, etc. Falaram mal de todos os restaurantes possíveis da cidade, de como são mal atendidas em Buenos Aires, por que o povo é rude e grosseiro, por que isso, por que aquilo, que estava MORRENDO de saudades, e não viam a hora de voltar para o Brasil. (??????)

Gente…tudo isso pq é Buenos Aires ( puta metrópole que tem de tudo ), é América do Sul, a língua é parecida, o clima é igual, tipo, estavam lá há menos de uma semana…..helllo ????? risos.

Depois na manhã seguinte, no café da manhã, encontrei com uma brasileira e o marido , no albergue. Do tipo mais arrogante e pose de esnobe que vocês possam imaginar. Ela vira pra mim com uma voz cheio de prepotência, dizendo que o bairrismo dela faz com que ela ache tudo muito sem graça fora do Brasil, e que ali em Buenos Aires nada prestava pra ela, e nem praia tinha ! Sabe aquele tipo de pessoa que tem uma voz bem forte, do tipo que manda em todos, inclusive no marido ?? risos. Nossa, que impressão ruim que eu tive dessa menina.

Francamente, não entendo.

Realmente, tem gente que precisaria ser jogada no meio do Afeganistão e ser deixada lá por 1 ano. Só para ter um pouco mais de maturidade e/ou humildade.

PS> tanto as meninas, quanto o casal são do mesmo estado aqui do Brasil. Tive vontade de citar de onde eles são, mas é melhor não….vai que vire discórdia aqui…rsrsrs…. e com certeza o povo de lá não é assim como essas pessoas que conheci….fica na imaginação de vocês !!!

O post abaixo também fala um pouco disso. Leiam e comentem !!!

Anúncios
Categorias:Blá blá blá
  1. Lili
    2 de agosto de 2014 às 5:58 PM

    Estive em Buenos Aires bem recentemente e vou concordar em algumas coisas que essas pessoas falaram.

    O clima não foi igual, ao menos para mim, que sou do nordeste. Gosto de frio, e já experimentei frio europeu no inverno, com direito a neve e vento. Mas a cidade de Buenos Aires anda bastante úmida, então o frio acabou sendo o mais chatinho que experimentei até hoje. Definitivamente, o clima não é o mesmo, ao menos para mim.

    A comida, de modo geral, não é boa. Não há muita variação, come-se batata e carne mais do que qualquer coisa. A “variação” fica por conta de frango ou peixe, com purê de abóbora ou de batata-doce, e às vezes temos a opção de fatias de presunto sobre a carne. Ah… E as massas, que experimentei apenas em duas ocasiões, e me pareceram de qualidade aquém das nossas.

    Enjoei da comida a ponto de perder a fome. Quando vi um restaurante oferecendo uma autêntica feijoada brasileira, lá pelo quarto dia de viagem, não pensei duas vezes: “é nesse que eu vou”. E olhe que eu já não sou mais uma grande fã de feijão, deixei de comê-lo todos os dias, já há alguns anos.

    As saladas são igualmente fraquinhas. Apelei para uma no sexto dia de viagem, porque tinha experimentado o tal do choripan, que na hora me pareceu bom, mas depois me deixou enjoada até o dia seguinte. Olhava para o cardápio tradicional e a fome simplesmente não vinha. Fui atrás de salada. Rúcula, palmito, tomate seco e presunto de parma foi o máximo que consegui, e mesmo assim não estava lá muito fresca.

    No penúltimo dia saí com moradores locais, sendo um deles um argentino da gema, que queria que eu experimentasse outras comidas típicas. Tentou fazer com que eu comesse pratos à base de tripa e víceras, não conseguiu. Fez, então, chantagem emocional, dizendo que eu o tinha feito comer queijo coalho, então eu teria que experimentar algo também. Optei pelo que me pareceu menos pior, uma linguiça feita com sangue, que foi engolida envolta em MUITO pão, para disfarçar o sabor ultra-forte. E tome-lhe vinho e cerveja, para ajudar a descer. Consegui comer um terço da bendita, fui até forte. Troquei um inofensivo queijo coalho por aquele horror, mas minha vingança virá na próxima vinda dele ao Brasil. O fdp – que já provou siri e não gostou – vai comer caranguejo. Se recusar o caranguejo, vai comer lambreta.

    A experiência do café-da-manhã dispensa maiores comentários, já que o café-da-manhã do Brasil é considerado um dos melhores do mundo. É até covardia comparar. Só pontuo que senti falta de frutas e itens salgados (ainda mais porque não sou fã de doce), e que não aguentava mais comer media-lunas. Fiquei comendo essa maçaroca por oito dias, e fui diminuindo as porções ao longo da viagem. Ah… e nosso pão também é melhor.

    Em resumo: Nossa culinária dá de dez a zero na dos hermanos.

    Mas, uma ressalva: a comida é sem sal por força da lei. Os amigos locais me informaram que os restaurantes estão proibidos de usar sal no preparo dos alimentos.

    O atendimento foi bom, somente uma garçonete foi meio impaciente. Às vezes demorava um pouco, mas nada que tirasse o bom humor do passeio. Era tanta gente (férias de julho, cidade MUITO cheia) que se compreendia o andar um pouco lento da carruagem. E como eu não estava com pressa, nem morta de fome (mesmo porque enjoei da comida lá pelo 4° dia, de um total de oito), então tudo bem. Tranquilo.

    Os pontos que eu considerei positivos na cidade fogem do tema do tópico, e para mim se concentram mais na questão do urbanismo. Praças, transporte público, organização viária e educação no trânsito, arborização, infraestrutura urbana…

    No mais, não pretendo mesmo ir para o exterior pra não voltar. Curto viajar e regressar ao “meu mundinho”. E cada viagem é uma oportunidade de avaliar o mundão, enxergar os pontos positivos e negativos que todo lugar tem.

  2. Murilo
    15 de julho de 2012 às 10:10 PM

    Nesse momento tbm estou em Buenos Aires e já tirei algumas conclusões daqui
    Em julho o frio é de matar rs, as meninas são lindas, o centro é um lugar muito maneiro para conhecer, os lugares para comer são um pouco caros e o transporte é baratinho porém o um pouco precário como por exemplo o metrô
    Mas nada que tire o encanto da Cidade, creio eu que Buenos Aires não seja um lugar para gente ‘frescurenta’, até pq aqui se vc foi um viajante pode ter certeza que vc vai andar muuuito e em alguns lugares não será bem tratado… Mas conhecer outros lugares é isso, nem tudo é 100 % do jeito que vc quer e vc tem que aproveitar ao máximo cada segundo.

    Enfim, eu aprovo Buenos Aires e recomendo.

  3. Ivan
    8 de outubro de 2011 às 12:24 AM

    Meu deus até parece que os argentinos são tão educados assim. O GAROTA VAI PROCURAR O QUE FAZER, FICA PROVOCANDO ÓDIO CONTRA O PRÓPRIO POVO.

  4. 20 de setembro de 2011 às 2:21 PM

    oque adianta ter dinheiro se a inginorançia vem em primeiri lugar…rsrsrs..vai passiar na bahia comer acarager,comer fejao,comer arroz com fariha la pra bahia a fora minha filha benos aires tem e aburguessa maravilhosa carne boa pasta buena para encher la pança isso que e coisa boa,amo buenos aires de paixao……cacaca.

  5. Beta Freitas
    11 de abril de 2011 às 10:42 AM

    Putz, pq esse povo sai do Brasil?? Arrogante e ainda fica em albergue?? Fica por aqui e para de reclamar… rsrsrs

  6. Carmem Lucia
    26 de março de 2011 às 9:47 PM

    Adorei o post, jah ouvi muito disso e tb não gostei. Desculpa a pergunta, mas se eu só tenho 1 mês pra ficar no local, como eu faço pra fazer um curso “não preparado para turista”?? Eh que vou ficar só 1 mês em Buenos Aires e quero fazer um curso, mas depois deste seu comentário estou na dúvida.

    Bjs

    • 27 de março de 2011 às 10:32 AM

      ???

      não entendi a pergunta

  7. 26 de fevereiro de 2011 às 4:37 PM

    Ue, a garota era esnobe e estava em… albergue ?

  8. sabinejosephine
    24 de fevereiro de 2011 às 10:34 PM

    PQP, isso é mtooo verdade. Ah, eu pensava que eu era chata, mas vejo que não.

    Fui morar na Europa e os brasileiros só reclamavam. Da comida principalmente. Teve parente meu que foi passar férias, QUINZE dias, e tinha que comer arroz todo dia. E reclamava que não tinha feijão. Lu, dava vontade de mandar um palavrão. E o povo reparando nas roupas das coreanas, das africanas, falando “não entendo o que é isso”. Ah, VTNC!!!!!! Desculpa aih, eh que esse post atiçou toda a raiva que passei naquele ano, ouvindo o povo reclamar e marcar de ir no restaurante brazuca, de fazer uma feijoada no domingo, de ir procurar Guaraná antarctica… E o pior, nao era gente que tava la só pra juntar grana nao, era intercambio! ME EXPLICA!!!

    No Natal, cara, o povo comeu PÃO DE QUEIJO!!!!! Cheio de quitutes locais maravilhosos, esperando pra ser comprados no supermercado, ou pra gente pegar a receita e tentar fazer (olha que divertido ia ser!) e o povo tentando fazer pao de queijo e reclamando que com queijo parmesao nao eh a mesma coisa!!! VSF!!!

    Daí logo eu manjei que essa galera era assim, e eu não, e daí quase nunca saía com eles. Fui tachada de antissocial, chata, “não sei pra que ela veio”(!!!!!!!!!). bjosmeliga, povo!!

    Ai, ai. Foi mal o desabafo.

    • Mineiro
      25 de julho de 2014 às 5:02 PM

      Colega, certamente eram de Minas Gerais……..

      O mineiro quando vai em Sao Paulo, Rio, litoral capixaba e come pao de queijo la fica reclamando e dizendo que o de Minas e o melhor. Manias de mineiro mesmo…

      Se nos reclamamos de outros paises, imaginemos o que os estrangeiros reclamam do pais do futebol….

      PS: sou de Minas tb!

      • Lili
        2 de agosto de 2014 às 6:48 PM

        Delícia, comer pão de queijo. E se estavam em intercâmbio, talvez já estivessem há um bom tempo no lugar. Normal, desejar pão de queijo. Além do mais, porque não compor a mesa com ambas as tradições? Quem quiser pão de queijo, come pão de queijo. Quem gostar de croissant e outras doçuras, entope-se delas.

        Eu, particularmente, não morro de amores por croissant. Também não gosto muito de doce, coisa que europeu adora. Sendo assim, a quebra da dieta com um pão de queijo quentinho seria muito bem-vinda. E que época melhor para itens especiais (pão de queijo, no contexto da saudade, é especial) do que o Natal?

        Bobagem achar que tem que se limitar a comer a comida do lugar durante toda a estadia no estrangeiro.

        Ademais, se era intercâmbio, então mesclar as culinárias seria a opção mais interessante.

  9. Bia
    19 de fevereiro de 2011 às 10:26 PM

    Desconfio qu eo pessoal viaja pq gosta de reclamar. Não entendo pq gastar dinheiro com passagem e hotel, se quer comer arroz e feijao, fica no Brasil rsrsrs.

  10. bianca
    19 de fevereiro de 2011 às 2:50 PM

    eu tbm fiquei super incomodada com isso, ao chegar em casa foi o meu primeiro comentário, mas…

  11. bianca
    19 de fevereiro de 2011 às 2:32 PM

    Dona Lú!!! Tive que rir, ri muito, mas me tira dessa, eu adorei tudo! Geralmente o povo dessa cidade( a minha!..rs)é assim mesmo. Bjs!

    • 19 de fevereiro de 2011 às 2:43 PM

      hahaha

      eu sabia que vc iria ver, Bianca !!!!! mas como eu gostei mto de vc e sei que vc concordou comigo, eu tive que contar tudo !!! risos

  12. Natalia
    18 de fevereiro de 2011 às 12:31 PM

    Eu AMO Buenos Aires!! Já fui duas vezes!! E pretendo morar la, coloquei a cidade na tematica do meu projeto de doutorado pra pegar uma bolsa sanduichae, e emorar la pelo menos 6 meses!!! Cidade encantadora, fui bem tratada, a cidade é um fevor, e o clima td d bom!!!! Fora as centenas de livrarias, abertas ate 23 h da noite num feriado nacional, e detalhe lotada!!! Amo amo, respiro cultutra, la o ar é esse!!! As pessoas leem jornal nos cafes, discutem politica, tem aula particular neste slugares. No Rio vamos pra onde, nao vamos ne, td acaba num boteco!!! Zero pra esse casal e pra essas meninas!! E outra a comida em qualquer lugar do mundo sera diferente daki, isso é impressao de viajante iniciante, elas nao sabem de nada!!! vai comer na Índia? Não precisa ir longe, senti mt diferença em Portugal e Espanha!!! EUA entao nem se fala nao como hamburguer ate hj!!! rsrs Turista, amadurecido, e de boa JÀ!!! Esta é minha campanha!! Mi Buenos Aires Queridíssima!!!!!!!

  13. 16 de fevereiro de 2011 às 12:55 PM

    uma vez eu viajei e esbarrei com um casal de brasileiros durante o café-da-manhã. gente, como a menina (principalmente. como mulher é chata, nossa!) reclamava da comida. eu ADORANDO as torradinhas, o café, o chá, o suco de laranja delicioso, os surilhinhos, o ovinho mexido… e ela lá falando de como não era saudável, que gordura, ai não tem fruta, lá em casa eu não como assim não. puta merda! cê tá viajando, tá longe, tá num lugar lindo cheio de coisas pra fazer e vai ficar reclamando de como lá na sua casa a vida é mais saudável?
    fica na sua casa então!!!
    fiz a estrangeira e fingi que nem entendia as palhaçadas deles…

    e pelamor, lugar mais incrivel da vida Buenos Aires! passei quatro dias e meio e voltei chorando, de tanta vontade de ficar mais. não aguento gente que não percebe o privilégio que é poder viajar e conhecer novos lugares.

    e sempre achei que gente que reclama do lugar e/ou dos locais é quem carrega os problemas. ser mau turista é o que leva a esse tipo de percepção. se vc é mal educado, mal humorado e vive de banzo, tem mais é que ficar em casa!
    nunca me senti mal tratada ou enganada ou ‘como era melhor em minha casa’ quando estive em viagem, pelo contrário.
    dá saudade de casa? sempre dá. mas se você tá longe, engole o choro e aproveita! a vida é tão melhor quando a gente pode viajar…

    desculpa o comment imenso, mas eu tenho uma gastura desse tipo de gente que reclama de TUDO quando tá em outro lugar. argh.
    depois volta pra casa e continua sendo mesquinho… vai entender.

  14. 14 de fevereiro de 2011 às 11:21 PM

    Putz, como eu adoro esses detalhes estou aqui me coçando pra saber que Estado do Brasil seria esse? Tenho uns chutes. kkkk Ah, conta ai vai.
    Os posts estão ótimos.
    Abraço.

  15. 14 de fevereiro de 2011 às 10:00 PM

    Luuh….esse fds…teve show do
    Manu Chao ,de graça
    em sampa!!!
    Foi massa……tudo a ver!!
    a América Latina
    é tão rica….pena que algumas pessoas
    ainda não descobriram isso!!!

    Bjusss

  16. 14 de fevereiro de 2011 às 9:01 PM

    “Realmente, tem gente que precisaria ser jogada no meio do Afeganistão e ser deixada lá por 1 ano. Só para ter um pouco mais de maturidade e/ou humildade.”

    Falou tudo!!

    Acho que esses turistas eram do Rio Grande do Sul… Infelizmente o bairrismo gaúcho é famoso.

  17. 14 de fevereiro de 2011 às 8:20 PM

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk Já encontrei com muitos brasileiros desse tipo.

  18. 14 de fevereiro de 2011 às 5:28 PM

    Olá Lú tudo bem???

    Hahahaha eu imagino a sua cara ouvindo a conversa das brasileiras… Eu, particularmente, acho que quando vc faz uma viagem tem que estar aberta para a nova cultura que irá encontrar, mas enfim…

    Posso chutar de qual lugar do Brasil elas eram??? Paraná / Curitiba???

    Beijinhos.

  19. 14 de fevereiro de 2011 às 5:18 PM

    Essa arrogA^ncia se ve em todo lado. Saudades é uma coisa, e sempre sentimos falta de algo, mas em 4 dias!!!! Doidas e a mãe deveria ter dito “volta hoje!”, queria ver se iam voltar heheheh

  20. Alessandra
    14 de fevereiro de 2011 às 12:05 PM

    Dizem que existe uma diferença entre viajantes e turistas, e acho que provavelmente essa galera que reclama de tudo e todos são os famosos turistas, saem de casa pra encontrar em outros lugares as mesmas coisas(comida, pessoas, lugares, clima heheh), eu não, se for pra viajar quero ver tudo novo e com outras perspectivas.

    Quanto a comida na Argentina, fui em restaurantes deliciosos e alguns nãotão bons..mas gostei muitoooo, sempre com dicas de pessoas que moram por lá e conhecem bem mais que os lugares turisticos.

    Pra quem quer viajar e conhecer realmente um pouco do lugar que vai, é bom pesquisar um pouquinho e dar uma xeretada em blogs da galera que já mora pq tem sempre algo muito interessante..igualzinho aqui que tem muitaaaa coisa legal pra pesquisar.

    Bjuxxx e vamos ser viajantes e não turistas somentes!!!

  21. 14 de fevereiro de 2011 às 10:26 AM

    Sinceramente eu também achei o atendimento e a comida de ALGUNS restaurantes em Buenos Aires bastante complicada … Os garços são antipáticos e a comida não é ruim, mas não é criativa, é repetitiva (assim como as medialunas do café da manhã, depois de 15 dias voltei traumatizada …rs). Eu acho que pode-se sim criticar algo que não está a contento, mas não deixando que detalhes desse tipo estraguem suas férias, ou que ceguem o viajante diante de tantas outras coisas boas que o lugar opde oferecer.
    Até porque na Argentina só tive esse problema na capital mesmo, quando fomos para a Patagonia ficamos ENCANTADOS com o atendimento de todos, a simpatia, restaurantes deliciosos e diferentes …

    Bjs

    • Lila
      4 de agosto de 2014 às 10:57 AM

      Isso aí, Gabi.

      Fiquei com vontade de conhecer outros lugares da Argentina. Na verdade, já tem um bom tempo que tenho sentido mais vontade de conhecer atrações naturais e cidades pequenas do que as grandes capitais. E se forem ocupações fora do circuitão turístico, tanto melhor.

      Sou doida para conhecer a região dos Andes, de preferência visitando vilarejos. Nessa viagem não pude ir. O sonho ficou para uma próxima oportunidade.

      Abs

  22. 14 de fevereiro de 2011 às 10:19 AM

    Aqui é a mesma coisa, tem gente que chega a apelidar a Suécia de “cuécia”! Reclamam de TUDO TUDO MESMO! É um saco! Não tá gostando? Então volta, ué! Essas pessoas tem mesmo que viver no mesmo mundinho…a vida inteira! haha

  23. 14 de fevereiro de 2011 às 10:12 AM

    Lu de Luciana mesmo 🙂

  24. Sheylli
    14 de fevereiro de 2011 às 10:10 AM

    KKKKK Eu sou testemunha – estava lá – e minha opinião é a seguinte:
    Você tem dois pés, então CAMINHE!!! Se gosta mais do Brasil volta rapidinho e deixa o resto da galera curtir a viagem!!! Beijos LU

    • 14 de fevereiro de 2011 às 10:13 AM

      q bom q tenho uma testemunha para provar o que ouvi !!! risos

  25. 14 de fevereiro de 2011 às 10:10 AM

    hehehe, oi Lu! Que bom que foi coincidência! Eu não fiquei chateada não…É que eu penso igualzinho a você, e pensei “puts, será que ela ficou pensando isso de mim? que vergonha!” hahaha

    Aqui eu vejo essa mesma coisa, de brasileiras que se juntam à organizacoes de brasileiros, comemoram carnaval, festa junina e tudo mais…só saem com brasileiros… eu tô fora! hehe E é a mesma coisa que vc diz: moram aqui há muito tempo e mal falam sueco! Falam português até com os maridos, mesmo depois de anos morando na Suécia…

    Eu particularmente adoro a Suécia e não sinto saudades do Brasil, só da minha família e amigos…e um pouco do calor! hehehe (às vezes).

    ah, qual é seu nome? 🙂 Beijos

  1. No trackbacks yet.

Adoro comentários ! respondo todos :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: