Depoimentos, Rússia

Entrevista com Filipe Zalewska

Oiiieee ! 🙂 essa é a primeira entrevista do blog, espero que gostem. Então, Filipe Zalewska é um leitor do meu blog que foi conhecer a Rússia esse ano. Fiz algumas perguntinhas para ele sobre a Rússia, e aqui estão suas respostas :

1- Por que a Rússia ?
Primeiramente, pela descendência: meus avós paternos são do leste europeu (avó é russa e avô polonês).
Consequentemente, meu interesse pelo país sempre foi uma constante em minha vida, só faltava coragem e um incentivo-chave(dinheiro) para uma viagem dessas. E valeu muito a pena.

2- Foi difícil conseguir o visto para Rússia ?
Não é difícil, mas um tanto quanto burocrático.
Atualmente, brasileiros necessitam de uma carta-convite de uma agência turística russa.  Essa agência irá recepciona-lo(teoricamente) e será “responsável”por você no país.  Quase todos os hotéis e albergues fornecem esse tipo de serviço, em parceria com agências locais, mas é claro que o serviço é cobrado(não é caro, o equivalente a R$ 40).  Como bom brasileiro desconfiado, pesquisei muito até encontrar um hostel que permitisse o pagamento pela carta-convite somente quando estivesse na Rússia.
Com a carta e a reserva em mãos, é só ir até o consulado com o passaporte, uma foto 3X4 e dinheiro para o pagamento das taxas consulares, e aguardar 10 dias úteis(no caso de não ter urgência) para retirar o visto.
OBS – Desde o ano passado foi aprovado pelo senado o acordo bilateral entre Rússia e Brasil isentando os brasileiros de visto por até 90 dias em territóriorusso(e vice-versa). Mas nosso presidente ainda não aprovou.  Creio que até o final do ano fique muito mais fácil.

3- Como foi na imigração do aeroporto na Rússia ? algum problema ?
Para entrar não. Nenhum.
A segurança é realmente reforçada, mas é praticamente o mesmo processo para russos e extrangeiros. Para sair, eles desconfiaram de um isqueiro, que estava fechado em estojo de metal em minha mochila(a que seria despachada pela companhia aérea). E aproveitando, decidiram revistar tudo.

4- Quais cidades da Rússia você conheceu ?
Por questões de tempo, somente St Petersburgo e seus arredores.  Claro quetendo voltar para conhecer Moscou e terminar de conhecer Piter.

5- Onde ficou ? ( albergue, hotel – qual e o que achou do lugar ? )
Fiquei no Apple Hostel.  É um pequeno e simpático albergue que fica no começo da avenida Nevsky.
Resumindo:
PONTOS POSITIVOS: Ótima localização(ótima mesmo!). Staff amigável e extremamente prestativos. Recepção 24 hrs. Bons chuveiros.
PONTOS NEGATIVOS: É pequeno. Alguns dos colchões estão finos. Não oferece café da manhã. Velocidade de conectividade(wi-fi e micros) muito lenta.

6- Quais os pontos turísticos que mais te impressionou na Rússia ?
Cinco em especial:
O Hermitage – É imponente.  Gigantesco.  Passei um dia inteiro por lá e sequer vi a metade do lugar.  É maravilhoso
Tsarskoye Selo – O Hermitage é muito bacana para quem gosta de artes. Mas quem quer conhecer mais da Rússia imperial, Tsarskoye Selo é o lugar.  Magnífico.
Desde os jardins que o rodeiam até a sala âmbar.
A fortaleza de Pedro e Paulo – Até me senti um pouco russo lá.  A vista de lá é magnifica, e faz com que você realmente ame Piter.
O palácio dos Livros – Comprar cultura na Rússia é ridiculamente barato.  Um livro, que aqui no Brasil você compra por 60 reais, você consegue comprar por lá por menos de R$ 10.  Este lugar é recomendadíssimo.
E é claro, a Vodka – Os russos fazem justiça à fama de boa vodka.  Realmente é a melhor.

7 – É fácil se virar na Rússia como turista, sem falar russo ?
Definitivamente não.  Sem um guia ou amigo para te suportar, sem chance.  Se pretende ir sozinho, aprenda pelo menos o alfabeto cirílico. Não que os russos não tenham uma educação acadêmica boa.  Muito pelo contrário.  A maioria simplesente faz corpo mole quando você tenta falar qualquer outro idioma por lá. Eu entendo e falo um pouco.  Estou muito longe de ser fluente, mas graças a isso conseguimos comer.  Um colega daqui do Brasil que me acompanhou teve muitos problemas para se comunicar por lá.

8- Qual comida ou guloseima gostou mais na Rússia ?
Borsh! Sem dúvidas. hahahaha .Já conhecia.  Inclusive sei cozinhar.  Mas o deles é simplesmente sensacional. Os sucos com frutas vermelhas também são muito bons.  Como no Brasil esse tipo de fruta é muito cara, me esbaldei por lá.

9- Sentiu algum pré-conceito do povo ? O que achou do povo ?
Nenhum.
Absolutamente nenhum.
Não tenho propriedade para concluir nada, mas minha inpressão foi a de que os russos são bem diferentes de qualquer outro povo. É verdade.  São diretos, não fazem rodeios e não tem necessiade alguma em agrada-lo.  Respeito isso, apesar de que as vezes isso os faz parecer um tanto quanto rudes. Mas são eles.
Eles são muito mais “seletivos nas amizades” do que os brasileiros. Por exemplo: é muito mais comum e fácil um russo fazer amizade com uma mulher do que com outro cara.  E vice-versa.
Mas fui super bem recebido em todos os lugares que me apresentei como brasileiro.
Três casos de receptividade que me lembro agora:
-Ao chegar no albergue, o atendente se espantou ao ver nossos registros.  Algo do tipo: “Uow!  Brasil!  Mas não esta 40ºC por lá? Não é carnaval agora? O que estão fazendo aqui em -30ºC”.  Logo em seguida, virou para outro hóspede(um russo semi-bêbado com uma camiseta de futebol) e nos apresentou como brasileiros. O rapaz, em um mix de surpresa e alegria virou para nós dizendo: “Brasil!!!  Ronaldinho na seleção!” e nos encheu de perguntas sobre as convocações do Dunga para a copa do mundo.
-Outro não menos emblemático foi em nossa última noite em Piter, quando apresentei meu passaporte para entrar em um PUB próximo à Nevsky, e o segurança, sério até então, deu um baita sorriso e falou empolgado: “Brasileiro??? Nossa!!! Seja bem vindo!!!”
-Ao entrar em uma loja de souvenirs, enquanto massacrava o idioma russo em uma tentativa de contato com o vendedor, fui questionado com relação a de onde eu era.  Ao responder, o  cara me vira e diz: Meu cantor favorito é do Brasil! Max Cavalera! Voz forte!.

10 – Algo mais que gostaria de acrescentar sobre essa sua viagem ?
Sim.
A Rússia é um país historicamente singular, não é uma Disney.
É diferente de qualquer outra coisa que tenham imaginado, com um povo forte, governo ambíguo e água encanada de qualidade duvidosa. Gostaria de deixar algumas dicas pro pessoal que gostaria de conhecer St.Petersburg:
– mantenham a mente aberta. Não julgue.  Lembre-se que esta não apenas em um país, mas em um mundo quase que totalmente diferente do nosso.
– pesquise muito.  Tente se preparar para possíveis entraves (não tive nenhum, graças a Deus, mas um homem seguro vale por dois).
– se achar que é ilegal, não faça.
– arrisque-se, mas tenha prudência.
– lembre-se, a Rússia é mais russa no inverno.  Se quer conhecer a neve, janeiro\fevereiro é uma boa época.
– Esteja preparado para se deparar com situações bizarras.  Desde pessoas vendendo diplomas universitários e passaportes russos no metro, até cães mendigos.
Sim, o país é burocrático e cansa muito se preparar.  Mas vale muito a pena todo o trabalho.
A Rússia é linda, e tem o inverno mais sensacional de todo o mundo, uma comida excelente e lugares impressionantes.  Com certeza pretendo voltar em um futuro próximo.  Quem sabe não nos encontramos por lá?

Obrigada Filipe !!!:))) Para quem quer conhecer o blog do Filipe ,CLIQUE AQUI

Anúncios

19 comentários em “Entrevista com Filipe Zalewska”

  1. Lendo a entrevista dele me lembrei da minha viagem pra lá. Posso dizer que conheço St. Petersburgo e Moscou inteiras, andei a pé por tudo, consegui um joelho inchado por causa disso. Mas posso dizer que vivi essa viagem com toda intensidade!
    Bjão
    Martina

  2. Adorei! Principalmente a parte que fala dos lugares mais impressionantes.

    Antes de conhecer o teu blog, a Rússia parecia algo tão distante e inalcançável. Agora, cada vez mais, já me vejo indo para lá daqui a uns tempos. Claro, só falta o incentivo-chave! Gostei disso!

  3. Lu..

    Muito legal a entrevista!!

    Quanto ao seu comentário acima, acho que sempre tem gente insatisfeita né? Ve pelo monte de gente que quer ir embora do Brasil e o monte de gente que acha o Brasil um paraíso.. rsrs

    Só não sei se teria coragem de ir lá no inverno… eu já sofro com o “inverno” do Rio de Janeiro, bate uma brisa eu já puxo meu casaco, imagina na Russia.. rsrsrsrsrsrs

    Chover no molhado dizer que amo seu blog né? Sempre uma surpresa, sempre uma novidade!

    Te adoro Lu!!!

    Bjossss

    Lola

  4. 1) Quantos dias ele passou lá? Desculpe se me perdi, mas voltei e não encontrei a info
    2) Poxaaa,levantou a bola e deixou uma baita curiosidade de: que raios seria esse ‘Borsh’, a comida que mais gostou. kkk
    Já vi fotos de pessoas que foram pra lá, parecia montagem, realmente lindo, mas se sofro com o frio de hoje, por ex… ainda mais ele falando sobre ter de saber algo em russo, alfabeto cirílico…isso me lembrou Carrossel (e o Cirilo kkkkkkkkkkk).
    Ai meu Santo! Dureza, viu? hahahahahaha
    Mas é ótimo conhecer experiências assim.
    Tal como ele, que quis ir pra Rússia por conta do parentesco, eu quero conhecer o Líbano! Embora nem meu pai me empolgue… mas olha http://www.libanpassion.com
    O site é de um fotógrafo amigo do meu pai.
    Abç

    1. oi Sheyna,

      resposta 1 – se ñ me engano,ele somente passou 1 semana.

      resposta 2 – Borchsh é uma sopa de beterraba bem típica da Rússia. :))- é bem forte.

      obrigada pela visita !! 🙂

  5. Oi Lu adorei conhecer o Filipe,achei muito bacana essa experiencia que ele teve e agora pode nos contar atravez de voce ,querida!

    seu blog é tudo de bom ! quem tenta te copiar, nummmm consegue nummm!!! risos

    bjoca !

    Tha

  6. Lu
    Eu adorei a entrevista.
    Foi muito bacana!
    A Russia é um pais muito interessante e aprendo sempre com você e com seus amigos sobre este pais.
    com carinho Monica

  7. OI Luuuu, ai saudade de ti tambem!
    Meu Deus meu blog ta jogado as tracas mesmo, menina to numa correria danada neste ultimo mes, quinta-feira eh minha prova de proficiencia em holandes e estou a mil, super nervosa! Aqui ja comecou a aparecer um solzinho bem gostoso, pelo menos isso para animar neh? hahaha, Depois de conto como foi meu taao esperado exame! E nao deixe de me mandar noticias hein!
    Amei essa secao do blog, super interessante a entrevista e as infos sobre a Russia!!! Beijinhos!

  8. Nossa que baita aventura..mas o interessante que ele colocou e que faz falta aqui, é que em quase todo parte do mundo as pessoas tem inglês como segunda lingua, pode ser um sofrível como o meu rsrsr, mas tem e faz uma baita diferença qdo vc está fora, não que vc não precise saber o minimo da língua do lugar em que está visitando, mas vai te livrar de alguns apuros se vc souber inglês. Não imaginava que a Rússia pedia visto, mas já aprendi rsrsrrs.
    Estou vendo que essas entrevistas serão bem interessantes, assim como seu blog já é.
    Bjuxxx.

  9. Gostei de ler a entrevista. Ja tive uma colega uncraniana no trabalho, e recentemente duas russas num curso de dois meses que fiz. Todas muito diretas, irritadicas, decididas, com muito orgulho de serem russas mas tambem nao mascarando nada dos defeitos do pais. Isso em contraste com nos brasileiros que ou idealizamos MUITO o Brasil quando vivemos no exterior ou malhamos muito quando vivemos ai.

    1. Quando eu morava na Rússia, os russos me falavam MUITO MAL do seu país, eles ficavam indignados de eu gostar de morar lá. A maioria dos russos que conheço, juntam grana para sair de lá e sonham em morar fora.

Adoro comentários ! respondo todos :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s